Profissionais: 7103
Prontuários: 496263

Relatórios - Objetivos & Métodos

Estudos de base populacional constituem importante ferramenta para estimar indicadores de condição de saúde, de comportamentos relacionados à saúde, de acesso e uso de serviços de saúde, e de morbidade registrada pelo profissional da saúde durante o atendimento do paciente.


Profissional

Profissionais da Saúde

Introdução: Em 2020 temos 455.892 médicos, o que dá uma razão de 2,20 médicos por mil habitantes. O Sudeste é a região com maior densidade médica por habitante, comparado ao Norte e Nordeste.

Objetivos: Analisar dados estatísticos . dos profissionais da saúde que utilizam o Portal Saúde Direta® (data mining). Validação dos dados estatísticos em relaçao aos estudos similares publicados na literatura médica brasileira. Os resultados são apresentados na forma de relatórios e gráficos. Publicação dos resultados.

Metodologia: Após o mapeamento das tabelas de relacionamento dentro do banco de dados, define-se o perfil do profissional da saúde, (chave primária - especialidade, faixa etária, sexo, região geográfica, unidade da federação e município de residência) e, por meio destas variáveis e funções booleanas, estes dados são combinados com outros dados das outras chaves subsequentes (pacientes, doenças diagnosticadas e medicamentos utilizados). Os perfis selecionados possibilitam mais de 75 bilhões de possíveis combinações de dados.


Voltar ao Cadastro
Pacientes

Pacientes

Introdução: O Brasil tem uma população de 207.143.243 de habitantes e uma extensão territorial superior a 8.500.000 km2. O país é organizado politicamente em cinco regiões geográficas, 26 estados, 5.570 municípios, e um Distrito Federal.

Objetivos: Analisar dados estatísticos populacionais dos pacientes atendidos no Portal Saúde Direta® (data mining). Validação dos dados estatísticos em relaçao aos estudos similares publicados na literatura médica brasileira. Os resultados são apresentados na forma de relatórios e gráficos. Publicação dos resultados.

Metodologia: Após o mapeamento das tabelas de relacionamento dentro do banco de dados, define-se o perfil do paciente (chave primária - ocupação, faixa etária, sexo, região geográfica, unidade da federação e município de residência) e, por meio destas variáveis e funções booleanas, estes dados são combinados com outros dados das outras chaves subsequentes (profissional da saúde, doenças diagnosticadas e medicamentos utilizados). Os perfis selecionados possibilitam mais de 75 bilhões de possíveis combinações de dados.


Voltar ao Cadastro
Doencas

Doenças

Introdução: O Brasil melhorou a saúde da população nos últimos 26 anos, apesar do envelhecimento da população, do aumento da carga de Doenças Não Transmissíveis e do aumento dos custos dos cuidados. Em geral, os resultados da saúde são melhores no Sul e no Sudeste em comparação com o Norte e o Nordeste.

Objetivos: Analisar dados estatísticos populacionais das doenças registradas no Portal Saúde Direta® (data mining). Validação dos dados estatísticos em relaçao aos estudos similares publicados na literatura médica brasileira. Os resultados são apresentados na forma de relatórios e gráficos. Publicação dos resultados.

Metodologia: Após o mapeamento das tabelas de relacionamento dentro do banco de dados, define-se o perfil da doença (chave primária - CID-10) e, por meio destas variáveis e funções booleanas, estes dados são combinados com outros dados das outras chaves subsequentes (profissionais da saúde, pacientes, e medicamentos utilizados). Os perfis selecionados possibilitam mais de 75 bilhões de possíveis combinações de dados.


Voltar ao Cadastro
Medicamentos

Medicamentos

Introdução: A prevalência global de uso de medicamentos na população é de 50,7%, sendo 39,3% no sexo masculino e 61,0% no sexo feminino. Observa-se aumento nas prevalências de uso com a idade (exceto de zero a quatro anos). As menores prevalências de uso ocorreram no grupo mais pobre e na região Norte do País. A prevalência de uso de medicamentos para doenças crônicas foi de 24,3% e para doenças agudas foi de 33,7%. As regiões consideradas mais pobres (Norte, Nordeste e Centro-Oeste) apresentam menor uso de medicamentos para doenças crônicas.

Objetivos: Analisar dados estatísticos populacionais dos medicamentos utilizados pelos médicos no atendimento dos pacientes no Portal Saúde Direta® (data mining). Validação dos dados estatísticos em relaçao aos estudos similares publicados na literatura médica brasileira. Os resultados são apresentados na forma de relatórios e gráficos. Publicação dos resultados.

Metodologia: Após o mapeamento das tabelas de relacionamento dentro do banco de dados, define-se o perfil do medicamento (chave primária - ATCC) e, por meio destas variáveis e funções booleanas, estes dados são combinados com outros dados das outras chaves subsequentes (profissionais da saúde, pacientes, e doenças diagnosticadas). Os perfis selecionados possibilitam mais de 75 bilhões de possíveis combinações de dados.


Voltar ao Cadastro

Portal Saúde Direta - Footer
Atualizado em
02/08/2020