Profissionais: 7090
Prontuários: 489121

Portal Saúde Direta - Busca Palavra

BUSCA POR PALAVRA

POSTAGENS ANTERIORES

TAGS CLOUD

Protocolos Algoritmos Diretrizes Fluxogramas

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Adobe Acrobat Reader
É necessário o Adobe Acrobat Reader instalado.

Pré-Natal e Puerpério - Atenção Qualificada e Humanizada

Série Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos - Caderno nº 5
Ministério da Saúde, Brasília 2005
Número: 2529 / Publicado em 03/08/2012 - 10:01

O Ministério da Saúde publica esta quarta edição revisada e ampliada do Manual Técnico de atenção ao pré-natal e ao puerpério, com a finalidade de oferecer referência para a organização da rede assistencial, a capacitação profissional e a normatização das práticas de saúde. A revisão e ampliação deste Manual foram realizadas por técnicos e consultores dos vários setores do Ministério da Saúde relacionados com a atenção obstétrica e neonatal, considerando as evidências científicas atuais e as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Abrir arquivo em PDF

Protocolo do Acolhimento com Classificação de Risco em Obstetrícia e Principais Urgências Obstétricas

Secretaria Municipal de Saúde - Comissão Perinatal
Prefeitura de Belo Horizonte - 2010
Número: 2528 / Publicado em 03/08/2012 - 09:37

A Comissão Perinatal da Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte, em parceria com a Associação de Ginecologistas e Obstetras de Minas Gerais (SOGIMIG) e as maternidades públicas de Belo Horizonte, buscando reduzir a mortalidade materna em Belo Horizonte, humanizar o atendimento e facilitar o acesso da mulher no ciclo gravídico puerperal aos serviços de saúde, além de melhorar o processo de trabalho nas maternidades, apresenta a proposta de implantação do Acolhimento com Classificação de Risco (ACCR) nas maternidades do SUS-BH.

Abrir arquivo em PDF

Atendimento Multidisciplinar à Gestante em Trabalho de Parto

Secretaria de Saúde - Protocolos Clínicos
Governo do Estado de Minas Gerais - 2011
Número: 2527 / Publicado em 03/08/2012 - 09:29

Pretende-se com a elaboração deste protocolo sistematizar a prática da assistência ao parto, com participação de todos os envolvidos (parturiente, acompanhante, família e equipe de saúde multiprofissional). Trata-se de um subsídio à mudança dos modelos de assistência ao parto, na busca de um atendimento humanizado, conforme preconizado pelo Programa de Humanização no Parto e Nascimento do Ministério da Saúde.

Abrir arquivo em PDF

Fluxograma para o Atendimento do Recém Nascido (RN) na Sala de Parto

Secretaria de Estado de Saúde
Distrito Federal - Brasil
Número: 2525 / Publicado em 03/08/2012 - 09:16

O RN vigoroso pode e deve ser atendido junto à mãe, fonte de calor natural. Dar preferência para a laqueadura tardia (até cessarem os batimentos) do cordão umbilical.

Abrir arquivo em PDF

Assistência ao Pré-Natal

Secretaria Municipal de Saúde - Protocolos de Atenção à Saúde da Mulher
Prefeitura de Belo Horizonte - 2008
Número: 2524 / Publicado em 03/08/2012 - 09:02

O objetivo deste protocolo é orientar os profissionais da Atenção Básica no seu dia-a-dia, na assistência qualificada e humanizada às gestantes e puérperas.

Abrir arquivo em PDF

Prevenção e Controle do Câncer de Mama

Secretaria Municipal de Saúde - Protocolos de Atenção à Saúde da Mulher
Prefeitura de Belo Horizonte - 2008
Número: 2522 / Publicado em 03/08/2012 - 09:06

O câncer de mama é uma das lesões malignas mais temidas pelas mulheres, pela séria de implicações que envolvem esta doença.

Abrir arquivo em PDF

Diretrizes para Abordagem da Insuficiência Cardíaca (IC)

Secretaria Municipal de Saúde
Prefeitura de Belo Horizonte - 2007
Número: 2521 / Publicado em 03/08/2012 - 11:06

A Insuficiência Cardíaca (IC) pode ser considerada hoje um problema de saúde pública. Tem alta prevalência, alto custo , é freqüentemente incapacitante e tem elevada mortalidade. O diagnóstico precoce e o tratamento efetivo diminuem a morbimortalidade e os custos, daí a importância de estabelecerem-se diretrizes para sua abordagem na atenção primária. Existem dois tipos de IC: Sistólica e Diastólica. A IC sistólica é aquela em que o principal problema é a contratilidade miocárdica. Já a diastólica é aquela secundária à redução do enchimento ventricular.

Abrir arquivo em PDF

Protocolo para Portadores de Síndromes Falciformes

Divisão Assistencial da Fundação Hemominas
Fundação Hemominas - Cadernos Hemominas Volume IX
Número: 2520 / Publicado em 03/08/2012 - 08:44

Em 1990, a Fundação Hemominas abriu seu ambulatório aos pacientes com Síndromes Falciformes, isto é, aos portadores de hemoglobinopatias decorrentes de heranças do gene da globina b-falciforme em homozigotos (SS) ou em heterozigose com outras hemoglobinopatias (SC, SD, S-b talassemia). Desde então ficou patente a necessidade de uniformização de condutas, para oferecer melhor atendimento aos pacientes e permitir avaliação crítica das condutas adotadas. Assim, foi elaborado o primeiro protocolo de atendimento, em 1993, que tem agora sua revisão. Esta é fruto do conhecimento acumulado pelos profissionais do Ambulatório de Hemoglobonopatias, tanto na observação quotidiana como em extensa revisão bibliográfica.

Abrir arquivo em PDF

Recomendações para o Manejo Clínico da Leishmaniose Tegumentar e Visceral

Secretaria Municipal de Saúde
Prefeitura de Belo Horizonte - 2007
Número: 2519 / Publicado em 03/08/2012 - 08:37

A leishmaniose tegumentar americana (LTA) é uma doença causada por protozoários do gênero Leishmania, que acomete pele e mucosas. A LTA é transmitida por insetos de várias espécies de flebotomíneos, também conhecidos como mosquitopalha. A leishmaniose visceral, também conhecida como Calazar, é uma doença crônica sistêmica, causada por um protozoário do gênero Leishmania, espécie Leishmania chagasi. No Brasil, os mais importantes reservatórios são o cão e a raposa (Dusycion vetulus), que agem como mantenedores do ciclo da doença.

Abrir arquivo em PDF

Recomendações Terapêuticas para Cefaléias

Sociedade Portuguesa de Neurologia e Sociedade Portuguesa de Cefaléia
Sinapse - Suplemento 1 , Volume 9, número 2, Novembro de 2009
Número: 2515 / Publicado em 02/08/2012 - 09:41

As recomendações terapêuticas para as cefaléias incluem a avaliação clínica, o diagnóstico, a investigação laboratorial, as medidas gerais e medidas específicas não farmacológicas e farmacológicas para o tratamento das cefaléias primárias.

Abrir arquivo em PDF

Portal Saúde Direta - Footer
Atualizado em
17/06/2020
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter